Skip to main content

Bhagavad-gītā 11.19

Devanagari

अनादिमध्यान्तमनन्तवीर्य-
मनन्तबाहुं शशिसूर्यनेत्रम् ।
पश्यामि त्वां दीप्तहुताशवक्त्रं
स्वतेजसा विश्वमिदं तपन्तम् ॥ ११.१९ ॥

Texto

anādi-madhyāntam ananta-vīryam
ananta-bāhuṁ śaśi-sūrya-netram
paśyāmi tvāṁ dīpta-hutāśa-vaktraṁ
sva-tejasā viśvam idaṁ tapantam

Synonyms

anādi—sem começo; madhya—meio; antam—ou fim; ananta—ilimitadas; vīryam—glórias; ananta—ilimitados; bāhum—braços; śaśi—a Lua; sūrya—e o Sol; netram—olhos; paśyāmi—vejo; tvām—Você; dīpta—ardente; hutāśa-vaktram—fogo saindo de Sua boca; sva-tejasā—com Seu resplendor; viśvam—Universo; idam—este; tapantam—aquecendo.

Translation

Você não tem origem, meio ou fim. Sua glória é ilimitada. Você tem inúmeros braços, e o Sol e a Lua são Seus olhos. Vejo o fogo ardente saindo de Sua boca, e Você queima todo este Universo com o Seu próprio resplendor.

Purport

Não há limite para a extensão das seis opulências da Suprema Personalidade de Deus. Aqui e em muitas outras passagens há repetição, porém, segundo as escrituras, a repetição das glórias de Kṛṣṇa não é uma fraqueza literária. Diz-se que num momento de confusão ou espanto ou de grande êxtase, as afirmações são repetidas muitas e muitas vezes. Isto não é uma falha.